Navegação C-Ap 2019

INFO
STADISTICS
RECORDS
Title of test:
Navegação C-Ap 2019

Description:
Cap 6, 7

Author:
AVATAR

Creation Date:
10/10/2019

Category:
Others
Click 'LIKE' to follow the bests test of daypo at facebook
Last comments
No comments about this test.
Content:
Como é composto o R.I.P.E.A.M? de 36 regras, 4 anexos e incorpora as emendas de 1981, 1987, 1989, 1993 e 2001 de 38 regras, 4 anexos e incorpora as emendas de 1981, 1987, 1989, 1993 e 2001 de 38 regras, 4 anexos e incorpora as emendas de 1981, 1986, 1989, 1993 e 2001 de 37 regras, 4 anexos e incorpora as emendas de 1981, 1987, 1989, 1993 e 2001.
Quando o RIPEAM/COLREG foi e adotado e entrou em vigor? Foi adotada na IMO em 20/10/1972 e entrou em vigor internacionalmente em 15/07/1976 Foi adotada na IMO em 20/10/1973 e entrou em vigor internacionalmente em 15/07/1977 Foi adotada na IMO em 20/10/1972 e entrou em vigor internacionalmente em 15/07/1977 Foi adotada na IMO em 20/10/1973 e entrou em vigor internacionalmente em 15/07/1978.
Determina que as regras que se aplicam a todos os navios em alto-mar e, quaisquer águas navegáveis que levem para alto-mar e rios. Regra 2 - Responsabilidade Regra 3 - Definições Gerais Regra 1 - Condução Regra 1 - Aplicação.
Cobre a responsabilidade do Comandante, Amador, Proprietário e Tripulação, pelo cumprimento das regras. Regra 2 - Responsabilidade Regra 1 - Aplicação Regra 3 - Definições Gerais Regra 3 - Responsabilidade.
Qualquer veículo usado ou capaz de ser utilizado como meio de transporte sobre a água. definição de embarcação? (Regra 01) definição de navegação? (Regra 03) definição de embarcação? (Regra 03) definição de navegação? (Regra 01) .
Como deve ser executada toda manobra, a fim de evitar uma colisão? (Regra 08)... Deve ser franca e clara, bem como, deve ser feita com ampla antecedência e conforme a boa marinharia deve ser evitada também, pequenas alterações sucessivas de rumos e/ou velocidade Deverá se manter tão próximo quanto seja possível e seguro do limite exterior desse canal ou via de acesso que estiver o seu boreste Deve ser franca e positiva, bem como, deve ser feita com ampla antecedência e conforme a boa marinharia deve ser evitada também, pequenas alterações sucessivas de rumos e/ou velocidade Deverá se manter tão próximo quanto seja possível e seguro do limite exterior desse canal ou via de acesso que estiver o seu bombordo.
O que uma embarcação deve fazer quando navegando ao longo de um canal estreito ou uma vida de acesso? (Regra 09) Se manter fora do caminho da outra; Deverá se manter tão próximo quanto seja possível e seguro do limite exterior desse canal ou via de acesso que estiver o seu boreste. Seguir na via de tráfego apropriada e na direção geral do fluxo de tráfego para essa via; e Manter-se tão longe quanto possível de uma linha ou zona de separação de tráfego. manter tão próximo quanto seja possível e seguro do limite exterior desse canal ou via de acesso que estiver o seu bombordo.
Uma embarcação que estiver usando um esquema de separação de tráfego deverá: (Regra 10) Seguir na via de tráfego apropriada e na direção geral do fluxo de tráfego para essa via; e Manter-se tão longe quanto possível de uma linha ou zona de separação de tráfego Deverá se manter tão próximo quanto seja possível e seguro do limite exterior desse canal ou via de acesso que estiver o seu boreste. Seguir na via de tráfego apropriada e na direção de melhor fluxo de tráfego para essa via; e Manter-se tão próximo quanto possível de uma linha ou zona de separação de tráfego Se manter fora do caminho da que estiver a sotavento.
-Quando uma das embarcações a vela tiver o vento soprando de bordo diferente, a embarcação que recebe o vento por bombordo deverá fazer o que? (Regra 12) A embarcação que avista a outra por boreste deverá se manter fora do caminho dessa Se manter no mesmo caminho da outra; Se manter fora do caminho da que estiver a sotavento Se manter fora do caminho da outra;.
Quando ambas as embarcações a vela tiverem o vento soprando do mesmo bordo, o que a embarcação que estiver a barlavento deverá fazer? (Regra 12) Se manter fora do caminho da que estiver a barlavento. O bordo que estiver oposto àquele onde se encontra amurada a vela grande. Se manter fora do caminho da que estiver a sotavento. A embarcação que avista a outra por boreste deverá se manter fora do caminho dessa.
Qual o bordo considerado de barlavento? (Regra 12) O bordo que estiver oposto àquele onde se encontra amurada a vela pequena. O bordo que estiver oposto àquele onde se encontra amurada a vela grande. O bordo onde se encontra amurada a vela grande. O bordo que estiver entrando o vento.
Segundo a regra 15, quando duas embarcações a propulsão mecânica navegam em rumos que se cruzam em situação que envolva risco de colisão, o que deve ser feito? Se manter fora do caminho da que estiver a sotavento. A embarcação que avista a outra por bombordo deverá se manter fora do caminho dessa. A embarcação que avista a outra por boreste deverá se manter no caminho paralelo dessa. A embarcação que avista a outra por boreste deverá se manter fora do caminho dessa.
Segundo a regra 18, uma embarcação a propulsão mecânica em movimento deverá manter-se fora do caminho de quem? Uma embarcação com capacidade de manobra restrita;Uma embarcação engajada na pesca; e Uma embarcação fundeada. Uma embarcação com capacidade de manobra restrita;Uma embarcação engajada na pesca; e Uma embarcação de grande. Uma embarcação com capacidade de manobra restrita;Uma embarcação engajada na pesca; e Uma embarcação de vela. Uma embarcação com capacidade de manobra restrita;Uma embarcação engajada na pesca; e Uma embarcação pequena.
Uma embarcação de vela em movimento, deverá manter-se fora do caminho de quem? (Regra 18) Uma embarcação em movimento; Uma embarcação com capacidade de manobra restrita; e Uma embarcação engajada na pesca. Uma embarcação sem governo; Uma embarcação com capacidade de manobra restrita;Uma embarcação engajada na pesca; e Uma embarcação de vela. Uma embarcação sem governo; Uma embarcação com capacidade de manobra restrita; Uma embarcação engajada na pesca; e Uma embarcação de vela. Uma embarcação sem governo; Uma embarcação com capacidade de manobra restrita; e Uma embarcação engajada na pesca.
Dispõe sobre a condução de embarcações em visibilidade restrita: Parte B/Seção I. Abrange Regra 19. Parte B/Seção III. Abrange Regra 18. Parte B/Seção III. Abrange Regra 19. Parte B/Seção IV. Abrange Regra 19.
Qual o período que a regra 20 referente às luzes, se aplicam? Do nascer ao pôr do sol. Se aplicam ao período diurno. Do pôr ao nascer do sol. Se aplicam ao período noturno.
Em qual período do dia se aplicam as regras referentes as “Marcas”? (Regra 20) Do pôr ao nascer do sol. Se aplicam ao período noturno. Durante o dia. Se aplicam ao período diurno.
Luzes contínuas, uma verde a boreste e uma encarnada a bombordo: (Regra 21) Luz de alcançado. Luz de Reboque. Luzes de bordos. Luzes de Mastro.
Visível em setores horizontais de 112,5º desde a proa até 22,5º por ante a ré do través de seu respectivo bordo. Luz branca contínua de mastro: (Regra 21) setor de visibilidade da luz de alcançado (Regra 21) Luzes contínuas, uma verde a boreste e uma encarnada a bombordo: (Regra 21) Segundo a regra 21, o setor de visibilidade das luzes de bordos.
Luz branca contínua de mastro: (Regra 21) Luzes de Mastro. Luz de Reboque. Luzes de bordos. Luz de alcançado.
Qual o setor de visibilidade das luzes de mastro? (Regra 21) Visibilidade de 235º desde a proa até 23,5º por ante a ré do través em ambos os bordos da embarcação. Setor horizontal de 135º, e posicionada de modo a projetar sua luz sobre um setor de 67,5º de cada bordo, a partir da popa. Visibilidade de 225º desde a proa até 22,5º por ante a ré do través em ambos os bordos da embarcação. Visível em setores horizontais de 112,5º desde a proa até 22,5º por ante a ré do través de seu respectivo bordo.
Luz branca contínua situada tão próximo quanto possível da popa: (Regra 21) Luzes de bordos. Luz de alcançado. Luz Circular. Luzes de Mastro.
Qual o setor de visibilidade da luz de alcançado? (Regra 21) Setor horizontal de 135º, e posicionada de modo a projetar sua luz sobre um setor de 67,5º de cada bordo, a partir da popa. Visibilidade de 225º desde a proa até 22,5º por ante a ré do través em ambos os bordos da embarcação. Visível em setores horizontais de 112,5º desde a proa até 22,5º por ante a ré do través de seu respectivo bordo. Luz contínua visível num arco de 360º.
Luz amarela com as mesmas características da luz de alcançado: (Regra 21) Luzes de Mastro. Luz Circular. Luz de alcançado. Luz de Reboque.
Luz contínua visível num arco de 360º. (Regra 21) Luz de Reboque. Luz Circular. Luzes de Mastro. Luz de alcançado.
Quais luzes uma embarcação engajada na pesca, em movimento ou fundeada, deve exibir? Apenas luzes brancas e marcas prescritas na regra 26. Duas luzes circulares dispostas em linha vertical, sendo a superior vermelha e a inferior branca Apenas luzes brancas e marcas prescritas na regra 27. Duas luzes circulares dispostas em linha vertical, sendo a superior verde e a inferior branca.
Durante a noite, que marcas uma embarcação engajada na pesca de arrasto deve exibir? (Regra 26) Duas luzes circulares encarnadas dispostas em linha vertical. Duas luzes circulares dispostas em linha vertical, sendo a superior verde e a inferior amarela. Duas luzes circulares dispostas em linha vertical, sendo a superior vermelha e a inferior branca. Duas luzes circulares dispostas em linha vertical, sendo a superior verde e a inferior branca.
Durante o dia, que marcas uma embarcação engajada na pesca deve exibir? (Regra 26) Duas luzes circulares dispostas em linha vertical, sendo a superior verde e a inferior branca Dois cones unidos por seus vértices, dispostas na vertical. Exibir um cesto. Dois cones unidos por suas bases, dispostas na vertical.
Segundo a regra 26, uma embarcação engajada na pesca com cumprimento inferior a 20 metros poderá exibir: Exibir um cesto. Dois cones unidos por seus vértices, dispostas na vertical. Duas luzes circulares encarnadas dispostas em linha vertical. Duas esferas dispostas em linha vertical.
Segundo a regra 27, quais marcas devem ser exibidas durante a noite por uma embarcação sem governo ou com capacidade de manobra restrita? Duas luzes circulares verdes dispostas em linha vertical Duas luzes circulares dispostas em linha vertical, sendo a superior verde e a inferior branca Duas luzes circulares encarnadas dispostas em linha vertical Duas esferas dispostas em linha vertical.
Durante o dia, quais marcas uma embarcação sem governo ou com capacidade de manobra restrita exibirá? (Regra 27) Duas luzes circulares encarnadas dispostas em linha vertical Dois losangos dispostas em linha vertical Exibir um cesto. Duas esferas dispostas em linha vertical.
Sempre que uma embarcação engajada em operação submarina tornar impraticável a utilização de todas a luzes e marcas, deve exibir: uma luz circular branca ou uma esfera preta Uma réplica rígida da bandeira Alfa do Código Internacional de Sinais, colocada à altura mínima de 1 metro; duas luzes circulares vermelhas Duas esferas dispostas em linha vertical.
Sempre que uma embarcação engajada em operação submarina tornar impraticável a utilização de todas a luzes e marcas, deve exibir: Uma réplica rígida da bandeira Alfa do Código Internacional de Sinais, colocada à altura mínima de 1 metro; uma embarcação engajada em operação de remoção de minas deve, além das luzes prescritas para embarcação de propulsão mecânica na Regra 23, ou as luzes ou marca para uma embarcação fundeada prescritas, como apropriado na Regra 30 exibir três luzes circulares verdes ou três esferas. Uma dessas luzes ou marcas deverá ser exibida próximo do tope do mastro de vante e uma em cada LAIS do mesmo mastro. Estas luzes ou marcas indicam que é perigoso a outra embarcação aproximar-se a menos de 1000 metros da embarcação que está efetuando a remoção de minas. Todas as alternativas anteriores.
Segundo a regra 30, uma embarcação exibindo na parte de vante, uma luz circular branca ou uma esfera preta, significa: Embarcação encalhada. superior a 100 metros Embarcação fundeada. embarcação engajada em operação submarina.
Uma embarcação exibindo além das luzes citadas anteriormente da Regra 30, duas luzes circulares vermelhas, na vertical ou 3 esferas na vertical, significam: Embarcação encalhada. Embarcação fundeada. Embarcação engajada em operação submarina Embarcação sem governo ou com capacidade de manobra restrita.
E quando superior a 100 metros? (Regra 33) Além de sino e apito, terão também um diafone. Além de sino e apito, terão também uma buzina. Além de sino e apito, terão também um sereia. Além de sino e apito, terão também um gongo.
Segundo a regra 34, no que diz respeito a sinais de manobra e sinais de advertência, qual o significado de Um apito curto? a intenção de ultrapassá-lo por seu bombordo; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu boreste; estou dando atrás. estou guinando para bombordo; estou guinando para boreste;.
Segundo a regra 34, no que diz respeito a sinais de manobra e sinais de advertência, qual o significado de Dois apitos curtos? estou dando atrás. estou guinando para boreste; estou guinando para bombordo; concordância da embarcação a ser ultrapassada; uma embarcação não consegue entender uma manobra ou está em dúvida.
Segundo a regra 34, no que diz respeito a sinais de manobra e sinais de advertência, qual o significado de Três apitos curtos? estou guinando para bombordo; estou dando atrás. estou guinando para boreste; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu boreste; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu bombordo;.
Segundo a regra 34, no que diz respeito a sinais de manobra e sinais de advertência, qual o significado de Dois apitos longos seguidos de um apito curto? estou guinando para bombordo; uma embarcação não consegue entender uma manobra ou está em dúvida. concordância da embarcação a ser ultrapassada; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu boreste; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu bombordo;.
Um apito longo, um curto, um longo e um curto significa: Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu bombordo; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu boreste; estou guinando para bombordo; estou guinando para boreste; concordância da embarcação a ser ultrapassada;.
Dois apitos longos seguidos por dois apitos curtos significa: estou guinando para boreste; estou dando atrás. concordância da embarcação a ser ultrapassada; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu boreste; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu bombordo;.
Cinco apitos curtos significa: estou dando atrás. uma embarcação não consegue entender uma manobra ou está em dúvida. concordância da embarcação a ser ultrapassada; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu bombordo; Tenho a intenção de ultrapassá-lo por seu boreste;.
Quando uma embarcação estiver se aproximando de uma curva ou de uma área de um canal estreito ou via de acesso onde outras embarcações podem estar ocultas devido a obstáculos, o que deve ser feito? Ela deve dar um apito longo, que será respondido com um apito longo por qualquer embarcações que o tenha ouvido. Ela deve dar um apito longo, sem esperar resposta. Um tiro de canhão ou outro sinal explosivo, soado em intervalos de cerca de um minuto; Ela deve dar um apito curto, que será respondido com um apito curto por qualquer embarcações que o tenha ouvido.
Um apito longo com intervalos não superiores a 2 minutos significa: (regra 35) embarcação fundeada; Embarcação sem governo, com capacidade restrita ou restrita devido o calado Embarcação de propulsão sob máquinas, mas parada e sem segmento; Embarcação com propulsão mecânica com seguimento;.
Regra 35 – sinais sonoros em visibilidade restrita: Dois apitos longos sucessivos separados por 2 s, em intervalos não superiores a 2 minutos?? Embarcação sem governo, com capacidade restrita ou restrita devido o calado Embarcação com propulsão mecânica com seguimento; Embarcação de propulsão sob máquinas, mas parada e sem segmento; embarcação fundeada;.
-Regra 35 – sinais sonoros em visibilidade restrita: Três apitos sucessivos, sendo o primeiro longo e os dois seguintes curtos? Embarcação sem governo, com capacidade restrita ou restrita devido o calado embarcação fundeada; Embarcação com propulsão mecânica com seguimento; Embarcação de propulsão sob máquinas, mas parada e sem segmento;.
Regra 35 – sinais sonoros em visibilidade restrita: Sino soando rapidamente durante cerca de 5 segundos? Embarcação sem governo, com capacidade restrita ou restrita devido o calado Embarcação de propulsão sob máquinas, mas parada e sem segmento; embarcação fundeada com comprimento superior a 100 metros; embarcação fundeada;.
Regra 35 – sinais sonoros em visibilidade restrita: Quando o sino parar de soar a vante, e imediatamente após o sino, deve ser soado rapidamente o gongo a ré durante 5 segundos? Embarcação encalhada. embarcação fundeada com comprimento superior a 100 metros; Embarcação sem governo, com capacidade restrita ou restrita devido o calado Embarcação de propulsão sob máquinas, mas parada e sem segmento;.
Regra 35 – sinais sonoros em visibilidade restrita: Soar o sino e se determinando o gongo, além disso emitir 3 batidas de sino separadas e distintas? Embarcação encalhada. embarcação fundeada com comprimento superior a 100 metros; embarcação fundeada; Embarcação sem governo, com capacidade restrita ou restrita devido o calado.
São exemplos de Sinais de Perigo: Um tiro de canhão ou outro sinal explosivo, soado em intervalos de cerca de um minuto; Um tiro contínuo de qualquer aparelho de sinalização de cerração; Foguetes ou granadas lançadas estrelas encarnadas disparadas uma de cada vez, em intervalos curtos; Um sinal emitido por radiotelegrafia ou por qualquer outro método de sinalização, constituído pelo Grupo . . . _ _ _ . . . (S.O.S.) do Código Morse; Um sinal emitido por radiotelegrafia, constituído pela palavra “Mayday”; Movimentos lentos para cima e para baixo com os braços esticados para os lados. Todas as alternativas.
Quando são proibidos o uso dos sinais de perigo? São proibidos os usos ou exibições de quaisquer dos sinais acima ou de outros sinais que com eles possam ser confundidos, exceto quando com o propósito de indicar perigo e necessidade de auxílio. Quando em exercícios. Quando em Simulações Quando em demonstrações ao publico, para fins de aprendizagem.
São sinais destinados a alertar o navegante quanto à presença de cerração, indicando também a direção do ponto onde são emitidos, geralmente de faróis e boias. definição de baixa visibilidade. definição de sinais de perigo. definição de sinais de cerração. definição de sinais de alerta.
Quais os meios para assinalar cerração? Por sinais sonoros aéreos (diafone, sereia, buzina, toro, explosão, sino, gongo, apito); Por sinais submarinos (oscilador e sino submarino); Pela rádio telegrafia. Todas as alternativas.
(diafone, sereia, buzina, toro, explosão, sino, gongo, apito); São exemplos de: sonoros aéreos sinais submarinos rádio telegrafia.
No Brasil, o sinal de cerração usado nos faróis e boias é o (a)? sereia buzina Oscilador Diafone.
É o método usado para representar a terra em escala sobre um plano: Carta. Sistema de Projeção. Cartas Náuticas. Cartas Aéreas.
É a representação dos aspectos naturais ou artificiais da terra destinados à prática de atividades humanas, contém informações de particular interesse ao navegante, meios de determinar; posição, rumos e marcações, profundidades etc: Cartas Especiais. Cartas Aéreas Cartas Náuticas. Carta.
São aquelas que se destinam ao navegante marítimo, representando as costas, os mares, os rios, os lagos e lagoas navegáveis: Cartas Aéreas Cartas Náuticas. Cartas Especiais. Carta.
São as destinadas à navegação aérea Cartas Especiais. Carta. Cartas Especiais. Cartas Aéreas.
São as que contêm informações particulares de interesse ao navegante, como as Cartas Piloto, Cartas de derrotas oceânicas, Cartas de áreas, Cartas de plotagens estratégicas etc: Cartas Aéreas Cartas Especiais. Cartas Náuticas. A Projeção de Mercator.
A projeção adotada nas cartas náuticas brasileiras e em grande parte de cartas estrangeiras é a: Sistema de Projeção. A Projeção de geométrica. A Projeção de Mercator. A Projeção de Geraldo.
consta de uma modificação introduzida pelo seu autor em determinado sistema de projeção geométrica da superfície terrestre, no qual o ponto de vista está situado no centro da terra e o quadro é constituído pela superfície interna de um cilindro tangente ao equador: Projeção de Mercator. Projeção de Geometia. Sistema de Projeção. Sistema de Especias.
Na Projeção de Mercator, os paralelos e meridianos são representados... em angulos em graus em arcos em linhas retas.
Segundo a projeção de Mercator, é a representação, em escala, sobre uma folha de papel, da superfície da terra ou parte dela: Cartas Especiais. Projeção de Mercator. Carta Náutica Reticulado ou Quadriculado.
-Qual o nome dado ao conjunto de paralelos e meridianos na carta? Reticulado ou Quadriculado. Carta Náutica Projeção de Mercator. Sistema de projeção geométrica.
Traz em seu interior, o valor da DecMag local, que facilita o traçado de rumos e marcações; Reticulado ou Quadriculado. Informações contidas na carta: A carta náutica Rosa dos Ventos.
é a linha que intercepta os vários meridianos seguindo um ângulo constante, isto é, indicada pela agulha, na qual a direção da proa do navio corte todos os meridianos sob um mesmo ângulo; Reticulado ou Quadriculado. Loxodromia ou Linha de Rumo, A carta náutica propriamente dita Rosa dos Ventos.
Constituem cuidados essenciais na guarda e utilização de cartas náuticas: a) mantê-las atualizadas; b) não manuseá-las estando com as mãos sujas; c) não dobrá-las; e d) não usar lápis duro, caneta ou borracha abrasiva (dura). Informações contidas na carta: guarda e utilização de cartas náuticas Avisos aos Navegantes. Cuidados com as cartas:.
É uma publicação que contém informações que auxiliam o navegante na correção de cartas e publicações náuticas. As alterações e os avisos que as originam recebem uma numeração seguida dentro de um mesmo ano: Aviso-Rádio; Avisos aos Navegantes. Aviso Temporário; Aviso Preliminar; Aviso Permanente.
É aquela informação que, pela urgência com que deve ser divulgada, é transmitida via rádio. Classifica-se em: Avisos de Área, Avisos Costeiros e Avisos Locais: Aviso Permanente. Aviso Preliminar; Avisos aos Navegantes. Aviso-Rádio; Aviso Temporário;.
A aquele que se refere a alterações nas cartas, de caráter transitório (passageiro): Aviso Preliminar; Aviso Temporário; Aviso Permanente. Avisos aos Navegantes. Aviso-Rádio;.
Aquele que se destina a anunciar antecipadamente, alterações nas cartas, e que serão objetos de caráter permanente: Avisos aos Navegantes. Aviso-Rádio; Aviso Temporário; Aviso Permanente. Aviso Preliminar;.
Aquele que introduz alterações definitivas nas cartas náuticas: Aviso Preliminar; Aviso Permanente. Folheto Avisos aos Navegantes. Aviso Temporário; Avisos aos Navegantes.
O folheto quinzenal “Avisos aos Navegantes” é editado pela DHN: Aviso Temporário; Avisos aos Navegantes. Folheto Avisos aos Navegantes. Aviso Permanente. Aviso Temporário;.
Avisos de Área (NAVAREA)... numerados de 4001 a 6999 numerados de 0001 a 3999; numerados de 7001 em diante.
Avisos Costeiros... numerados de 4001 a 6999 numerados de 7001 em diante numerados de 0001 a 3999.
Avisos Locais... numerados de 0001 a 3999 numerados de 7001 em diante numerados de 4001 a 6999.
É a publicação que contém todas as informações úteis ao navegante, no que se refere à descrição da costa, demanda de portos, fundeadouros, perigos, profundidades em barras e canais, recursos de portos, balizamento etc Avisos Náuticos Aviso aos Navegantes Roteiro Carta Náutica.
Abrangendo desde a Baía do Oiapoque ao Cabo Calcanhar, além dos rios Amazonas, Jarí, Trombetas e Pará; Costa Sul: Costa Leste: Costa Norte:.
Abrangendo desde o Cabo Calcanhar ao Cabo Frio, incluindo: o Arquipélago de Fernando de Noronha, os Penedos de São Pedro e São Paulo, o Atol das Rocas e as Ilhas de Trindade e Martim Vaz; Costa Norte: Costa Sul: Costa Leste:.
Com abrangência desde o Cabo Frio até Arroio Chui, incluindo a Lagoa dos Patos a Lagoa Mirim e o Rio Parajuais. Costa Sul: Costa Norte: Costa Leste:.
Quais as informações que a lista de faróis fornece: Informações contidas nas cartas náuticas. Característica, Período e Fase detalhada e. Característica, Período, Fase detalhada e Intensidade. Período, Fase detalhada e Intensidade.
Esta publicação tem por finalidade reunir em uma única publicação todas as informações importantes sobre os serviços-rádio de auxílio à navegação marítima: Contagem dos Avisos aos Navegantes: Catálogo de Cartas Náuticas e Publicações Roteiro: Lista de Auxílio Rádio.
É o lugar geométrico de todas as posições que o navio pode ocupar, tendo efetuado uma certa observação em um determinado instante. O navio poderá estar em qualquer lugar dessa linha: Retas de Marcação. Linhas de Posição. Retas de Alinhamento. Reta de Altura.
É LDP mais utilizada em navegação costeira e águas restritas. Precaução: Só se traçam na carta marcações verdadeiras. Se as marcações observadas forem através das agulhas, observe seus desvios e sua declinação caso seja a agulha magnética: Linhas de Posição. Reta de Altura. Retas de Alinhamento. Retas de Marcação.
É a LDP de maior precisão e não é necessária a utilização de qualquer instrumento, para ser obtida, sendo determinada por observação visual, direta a olho nu: Retas de Alinhamento. Reta de Altura. Linhas de Igual Profundidade. Retas de Marcação.
É a LDP obtida através dos astros; estrelas, sol e planetas; podendo ser: crepúsculo, vespertino, crepúsculo matutino, reta da manhã, reta da tarde; passagem meridiana: Retas de Alinhamento. Retas de Marcação. Linhas de Posição. Reta de Altura.
Quando o navio mede uma profundidade, fica definida qual a isobatimétrica que ele está navegando, podendo assim estar em qualquer ponto da isobatimétrica. São normalmente curvas: Reta de Altura. Linhas de Igual Profundidade. Retas de Alinhamento. Retas de Marcação.
É a distância traçada na carta através do compasso, ajustado na escala de latitude: Reta de Altura. Linhas de Igual Profundidade. Circunferência de Iguais Distância. Circunferência de Segmentos Capazes.
É a observação do ângulo horizontal entre dois pontos notáveis, representados na carta, representa o traçado de uma LDP, que será uma circunferência (segmento capaz) que possa pelos pontos e sobre o qual se acha o navio: Linhas de Igual Profundidade. Retas de Alinhamento. Circunferência de Segmentos Capazes. Circunferência de Iguais Distância.
Report abuse Terms of use
We use cookies to personalize your experience. If you continue browsing you will be accepting its use. More information.