Organização básica da marinha 2018

INFO
STADISTICS
RECORDS
Title of test:
Organização básica da marinha 2018

Description:
C-EspHabSg 2018

Author:
Joaquim
(Other tests from this author)

Creation Date:
20/03/2018

Category:
Others
Click 'LIKE' to follow the bests test of daypo at facebook
Last comments
No comments about this test.
Content:
Quem tem como propósito assessorar o Comandante da Marinha na Direção Geral do Comando da Marinha e no desempenho de suas atribuições no Alto Comando das Forças Armadas? EMA ComenCh CEUM CAL.
Quem tem como propósito assessorar o Comandante da Marinha no Conselho Militar de Defesa e no Conselho de Defesa Nacional, de elaborar e disseminar a Doutrina Militar Naval, bem como de exercer a coordenação e o controle das atividades dos Órgãos de Direção Setorial? ComenCh EMA CON DGN.
Diretamente subordinado ao Comandante da Marinha, é um Almirante-de-Esquadra do Corpo da Armada que uma vez investida no cargo, passa a ter precedência sobre os demais Oficiais do mesmo posto. CON ComenCh CEMA DGN.
Substituto eventual do Comandante da Marinha. CON ComenCh CEMA DGPM.
É membro dos Conselhos de Ciência e Tecnologia, do Planejamento de Pessoal, do Plano Diretor. CON DGMM ComenCh CEMA.
É o Presidente da Comissão de Promoções de Oficiais (CPO). CON ComenCh CEMA DGPM.
Faz parte do Órgão de Direção Geral dentro da estrutura organizacional da MB CON AMAZUL EMA TM.
Órgão de assessoramento superior dentro da estrutura organizacional da MB EMA CON Almirantado ComenCh.
É o órgão de Assessoramento Superior do Comandante da Marinha e tem o propósito de assessorar o Comandante da Marinha nas decisões relativas às Políticas Marítima e Naval do Brasil. Almirantado EMA ComOpNav DGMM.
Compete a elaboração das Listas de Escolha para as promoções aos postos de Oficiais-Generais. Almirantado EMA CEMA DPMM.
Quem convoca e presidi o Almirantado? CM Presidente da Republica CON DGPM.
O Almirantado será convocado e presidido pelo Comandante da Marinha; só existirá quando convocado e é constituído pelos Almirantes-de-Esquadra da ativa, quando no exercício dos seguintes cargos: Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA); Comandante de Operações Navais (CON); Comandante Geral do Corpo de Fuzileiros Navais (ComGerCFN); Diretor Geral de Navegação (DGN); Diretor Geral do Material da Marinha (DGMM); Diretor Geral do Pessoal da Marinha (DGPM); Secretário Geral da Marinha (SGM); Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha (DGDNTM).
Julgue: O Comandante da Marinha, por iniciativa própria ou em atenção à proposta de um ou mais membros do Almirantado, poderá convocar outros Almirantes para participarem de reuniões do Almirantado. CERTO ERRADO.
ÓRGÃOS DE ASSISTÊNCIA DIRETA E IMEDIATA AO COMANDANTE DA MARINHA: CCSM (Centro de Comunicação Social da Marinha) CIM (Centro de Inteligência da Marinha) GCM (Gabinete do Comandante da Marinha) PEM (Procuradoria Especial da Marinha) SECIRM (Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar) CCIMAR (Centro de Controle Interno da Marinha).
É o órgão responsável pela gestão das atividades de comunicação social na Marinha do Brasil. CCIMAR (Centro de Controle Interno da Marinha) SECIRM (Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar) CCSM (Centro de Comunicação Social da Marinha) GCM (Gabinete do Comandante da Marinha).
Compete tratar, em seu mais alto nível, da produção e salvaguarda de conhecimentos de interesse da Marinha. PEM (Procuradoria Especial da Marinha) CIM (Centro de Inteligência da Marinha) CCIMAR (Centro de Controle Interno da Marinha) GCM (Gabinete do Comandante da Marinha).
Assessorar o Comandante da Marinha no estudo dos assuntos submetidos à sua apreciação e no preparo dos documentos relativos às suas decisões. GCM (Gabinete do Comandante da Marinha) SECIRM (Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar) CCIMAR (Centro de Controle Interno da Marinha) CIM (Centro de Inteligência da Marinha).
Assistir ao Comandante da Marinha em sua representação funcional e pessoal, especialmente no preparo e despacho do seu expediente pessoal, acompanhar o andamento dos projetos de interesse do Comando da Marinha em tramitação no Congresso Nacional. GCM (Gabinete do Comandante da Marinha) PEM (Procuradoria Especial da Marinha) CCIMAR (Centro de Controle Interno da Marinha) CIM (Centro de Inteligência da Marinha).
Compete zelar, perante o Tribunal Marítimo, pela fiel observância da Constituição, das leis e dos atos emanados dos poderes públicos, referentes às atividades marítimas, fluviais e lacustres. PEM (Procuradoria Especial da Marinha) SECIRM (Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar) CCIMAR (Centro de Controle Interno da Marinha) CIM (Centro de Inteligência da Marinha).
Compete executar as atividades técnicas e administrativas desta, bem como assessorar o seu Coordenador. SECIRM (Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar) CCIMAR (Centro de Controle Interno da Marinha) PEM (Procuradoria Especial da Marinha) GCM (Gabinete do Comandante da Marinha).
Encaminha cópia(s) de ofício(s)/documento(s) para o Tribunal de Contas da União (TCU). CIM (Centro de Inteligência da Marinha) PEM (Procuradoria Especial da Marinha) SECIRM (Secretaria da Comissão Interministerial para os Recursos do Mar) CCIMAR (Centro de Controle Interno da Marinha).
ÓRGÃOS COLEGIADOS: CAL (Conselho de Almirantes) CEUM (Comissão de Estudo de Uniformes da Marinha) COFAMAR (Conselho Financeiro Administrativo da Marinha) CPO (Comissão de Promoção de Oficiais) CONCITEM (Conselho de Ciências e Tecnologia da Marinha) COPLAN (Conselho do Plano Diretor) COPLAPE (Conselho do Plano de Pessoal) COTIM (Conselho de Tecnologia e Informação da Marinha) CCMB (Conselho de Compensação da MB).
Compete assessorar o Comandante da Marinha na avaliação de assuntos de interesse relevante para a Marinha, apresentados por membros do Almirantado. CAL (Conselho de Almirantes) CEUM (Comissão de Estudo de Uniformes da Marinha) CPO (Comissão de Promoção de Oficiais) COPLAN (Conselho do Plano Diretor).
Compete assessorar o Comandante da Marinha nos assuntos administrativo-financeiros, exercendo o mais elevado nível de controle da execução orçamentária e físico-financeira da Marinha. CEUM (Comissão de Estudo de Uniformes da Marinha) COFAMAR (Conselho Financeiro Administrativo da Marinha) CONCITEM (Conselho de Ciências e Tecnologia da Marinha) COTIM (Conselho de Tecnologia e Informação da Marinha).
Compete assessorar o Comandante da Marinha nos diversos processos de seleção de oficiais da Marinha. CONCITEM (Conselho de Ciências e Tecnologia da Marinha) CPO (Comissão de Promoção de Oficiais) COPLAPE (Conselho do Plano de Pessoal) CCMB (Conselho de Compensação da MB).
É um órgão consultivo, deliberativo, de caráter permanente que tem como propósito assessorar o Comandante da Marinha no trato de assuntos de alto nível relacionados à tecnologia da informação da Marinha COTIM (Conselho de Tecnologia e Informação da Marinha) COPLAPE (Conselho do Plano de Pessoal) COPLAN (Conselho do Plano Diretor) COFAMAR (Conselho Financeiro Administrativo da Marinha).
ENTIDADES VINCULADAS: EMGEPRON (Empresa Gerencial de Projetos Navais) TM (Tribunal Marítimo) AMAZUL (Amazônia Azul Tecnologia de Defesa S.A) CPO (Comissão de Promoção de Oficiais).
Gerencia Projetos integrantes de programas aprovados pelo Comando da Marinha. EMGEPRON (Empresa Gerencial de Projetos Navais) AMAZUL (Amazônia Azul Tecnologia de Defesa S.A) TM (Tribunal Marítimo) CPO (Comissão de Promoção de Oficiais).
É a uma empresa pública criada pelo governo brasileiro com a atribuição de apoiar o setor nuclear da marinha nacional. EMGEPRON (Empresa Gerencial de Projetos Navais) AMAZUL (Amazônia Azul Tecnologia de Defesa S.A) TM (Tribunal Marítimo) COPLAN (Conselho do Plano Diretor).
ÓRGÃO AUTÔNOMO VINCULADO: TM (Tribunal Marítimo) AMAZUL (Amazônia Azul Tecnologia de Defesa S.A) EMGEPRON (Empresa Gerencial de Projetos Navais) COTIM (Conselho de Tecnologia e Informação da Marinha):.
É responsável pela manutenção dos registros gerais de propriedade naval, das hipotecas e ônus sobre embarcações brasileiras e dos armadores nacionais. CONCITEM (Conselho de Ciências e Tecnologia da Marinha) EMGEPRON (Empresa Gerencial de Projetos Navais) AMAZUL (Amazônia Azul Tecnologia de Defesa S.A) TM (Tribunal Marítimo).
Tem como função julgar incidentes (circunstâncias que envolvem o acidente) e acidentes da navegação, estendendo sua atuação desde a definição de suas causas e natureza, e a indicação de seus responsáveis, até a disseminação de medidas preventivas para a segurança da navegação. TM TJ TRE TI.
ÓRGÃOS DE DIREÇÃO SETORIAL: ComOpNav – Comando de Operações Navais SGM – Secretaria-Geral da Marinha DGMM – Diretoria-Geral do Material da Marinha DGPM – Diretoria-Geral do Pessoal da Marinha DGN – Diretoria-Geral de Navegação DGDNTM – Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha CGCFN – Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais.
ÓRGÃOS DE APOIO: Subordinados ao EMA (Estado-Maior da Armada) EGN – Escola de Guerra Naval; RPBIMO – Representação Permanente do Brasil Junto à Organização Marítima Internacional. ComOpNav – Comando de Operações Navais SGM – Secretaria-Geral da Marinha.
Preparar os oficiais da Marinha do Brasil da melhor forma possível. Localizada na Urca, zona Sul do Rio, a instituição é responsável pelo aperfeiçoamento e qualificação dos oficiais da Marinha, ministrando cursos em nível de pós-graduação. EGN (Escola de Guerra Naval) DGDNTM – Diretor-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha CGCFN – Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais. DGPM – Diretoria-Geral do Pessoal da Marinha;.
Sede na cidade de Londres, Reino Unido. Tem o propósito de contribuir para a garantia dos interesses nacionais quanto à segurança marítima e da navegação, e à proteção do meio ambiente marinho. ComFFE - Comando da Força de Fuzileiros da Esquadra CGEM - Centro de Guerra Eletrônica da Marinha RPBIMO (Representação Permanente do Brasil Junto à Organização Marítima Internacional) EGN (Escola de Guerra Naval).
Tem como propósito aprestar os meios operativos para a adequada aplicação do Poder Naval. DGPM – Diretoria-Geral do Pessoal da Marinha CGCFN – Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais. COMANDO DE OPERAÇÕES NAVAIS (ComOpNav) COMCONTRAM - Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo.
É o Comandante-em-Chefe de todas as Forças Navais, Aeronavais e de Fuzileiros Navais. Comandante de Operações Navais (CON) Comemch - Comando-Em-Chefe da Esquadra CGCFN – Comando-Geral do Corpo de Fuzileiros Navais Com1ºDN - Comando do 1º Distrito Naval.
Julgue: O ComOpNav – Comando de Operações Navais está subordinado ao Comemch - Comando-Em-Chefe da Esquadra. CERTO ERRADO.
Subordinados ao ComOpNav: Os nove(9) DN Comemch - Comando-Em-Chefe da Esquadra ComFFE - Comando da Força de Fuzileiros da Esquadra COMCONTRAM - Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo CGEM - Centro de Guerra Eletrônica da Marinha.
Julgue: O CGEM - Centro de Guerra Eletrônica da Marinha está subordinado ao ComOpNav. CERTO ERRADO.
Tem como propósito a manutenção das forças subordinadas no mais elevado grau de aprestamento para as operações navais de guerra. ComemCh ComOpNav EMA CIM.
Foi criado em 10 de novembro de 1822, apenas dois meses após a Proclamação da Independência, foi solenemente içada a Bandeira do Brasil no mastro da nau Pedro I, capitânea da Esquadra ComemCh ComOpNav EMA DGMM.
Tem como missão a manutenção e o adestramento das fases iniciais (I e II) de todas as unidades de superfície da Esquadra, bem como o apoio administrativo aos Esquadrões. ComEsqdE-1 – Comando do 1º Esquadrão de Escolta ComForSup – Comando da Força de Superfície ComForS – Comando da Força de Submarinos ComForAerNav – Comando da Força Aeronaval.
Além dos submarinos e NSSFPerry - Navio de Socorro Submarino Felinto Perry, quais OM são subordinados ao ComForS – Comando da Força de Submarinos? GRUMEC - Grupamento de Mergulhadores de Combate ComEsqdAp-1 - Comando do 1º Esquadrão de Apoio BACS - Base Almirante Castro e Silva CIAMA - Centro de Instrução e Adestramento Almirante Áttila Monteiro Aché.
Tem como tarefas contribuir para a realização de operações navais e operações terrestres de caráter naval proporcionando o apoio aéreo adequado aos Comandos Operativos no desempenho e tem como tarefas contribuir para a realização de operações navais e operações terrestres de caráter naval. Comando da Força Aeronaval (ComForAerNav) ComEsqdAp-1 - Comando do 1º Esquadrão de Apoio ComForS – Comando da Força de Submarinos BAeNSPA - Base Aérea Naval de São Pedro da Aldeia.
São OM isoladas: Navio de Vela Cisne Branco Navio Escola Brasil Navio Aeródromo - São Paulo NSSFPerry - Navio de Socorro Submarino Felinto Perry EDCGMARAMBAIA - Embarcação de Desebarque de Carga Geral “Marambaia”.
Primeiro submarino construído no Brasil. STamoio - Submarino Tamoio STimbira - Submarino Timbira Stapajo - Submarino Tapajó STikuna - Submarino Tikuna.
O COMANDO DA DIVISÃO ANFÍBIA (ComDivAnf) é empregado para participar de operações: Anfíbias, desembarcando por superfície ou helitransportada Terrestres limitadas e ribeirinhas Aerotransportadas Contra-Guerrilhas.
Constituem os núcleos regionais de unidades navais, aéreas e de fuzileiros navais. DN SIM EMA DPMM.
Qual o distrito naval pertencem a jurisdição das seguintes localidades Bahia, Sergipe e Porção Norte de Minas Gerais? 1DN 2DN 3DN 4DN.
Qual o distrito naval pertencem a jurisdição das seguintes localidades Distrito Federal, Goiás e Tocantins. 5DN 6DN 7DN 8DN.
Paraná pertence a qual distrito naval? 5DN 6DN 7DN 8DN.
Tem como missão o controle das atividades relacionadas com a navegação na costa brasileira, com ajuda dos navios que fazem a patrulha no litoral Comando da Força de Superfície (ComForSup) Comando de Operações Navais (ComOpNav) Comando do Controle Naval do Tráfego Marítimo (COMCONTRAM) ComemCh (Comando-Em-Chefe da Esquadra).
Tem como propósito supervisionar o fluxo dos recursos da União destinados à MB nas suas diversas modalidades: Pagamento do Pessoal, Alterações do Patrimônio Imobiliário, Material sob Gestão da Fazenda Nacional SECRETARIA GERAL DA MARINHA (SGM) COMANDO DA DIVISÃO ANFÍBIA (ComDivAnf) CENTRO DE APOIO A SISTEMAS OPERATIVOS (CASOP) COMANDO DA FORÇA DE SUBMARINOS (ComForS).
Quais os Subsistemas de Saúde da Marinha? Subsistema Assistencial Hospital Naval Marcílio Dias Subsistema Médico Pericial Subsistema Logístico de Saúde:.
Tem o propósito de contribuir para o preparo e aplicação do Poder Naval e do Poder Marítimo, no tocante às atividades relacionadas com a segurança da navegação, hidrografia, oceanografia, meteorologia, sinalização náutica e pesquisa científica antártica. CIANB – Centro de Instrução e Adestramento Almirante Newton Braga ComForSup – Comando da Força de Superfície DGN - Diretoria Geral de Navegação DAerM - Diretoria de Aeronáutica da Marinha.
É parte integrante da Marinha a lhe dar capacidade de realizar operações anfíbias, além de prover a segurança das instalações terrestres de interesse naval. Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) Centro de Coordenação de Estudos da Marinha em São Paulo (CCEMSP) Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel (NApOcARongel).
Localizado em Campo Grande (RJ) tem como propósito formar soldados destinados às unidades da Força de Fuzileiros da Esquadra e ao Grupamento de Fuzileiros Navais do Rio de Janeiro. Centro de Instrução Almirante Melquíades Portela Alves (CIAMPA) Comando do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CDDCFN) Comando de Pessoal de Fuzileiros Navais (CpesFN) Comando de Material de Fuzileiros Navais (CMatFN).
É a atividade que, baseada em processo mental, tem por finalidade produzir e salvaguardar conhecimentos de interesse da Marinha. Atividades de inteligência Segurança ativa.
Quais os dois grandes seguimentos em que a atividade de inteligência desdobra-se, que tem por base o processo mental, destacando-se a essencialidade da mente humana no desenvolvimento da atividade? Contra-Inteligência Inteligência Sigilo Acesso.
Objetivamente voltado para a produção de conhecimentos Contra-Inteligência Inteligência.
Objetivamente voltado para salvaguarda de conhecimentos. Inteligência Contra-Inteligência.
É o conjunto de todos os Órgãos de Inteligência e Células de Informações da MB empenhados na Atividade de Inteligência. SISBIN SIMAR CIM EMA.
Julgue: DIFERENÇA ENTRE CANAL TÉCNICO E CANAL HIERÁRQUICO No Canal Técnico não obedece, rigorosamente, a hierarquia. As diversas células podem se comunicar entre si para troca de conhecimentos ou informações. As células podem, também, se dirigir às escalas superiores, diretamente. No canal hierárquico é obedecida a hierarquia do organograma do Sistema de Inteligência da Marinha. CERTO ERRADO.
Foi criado em substituição ao Estado-Maior das Forças Armadas e aos Ministérios Militares. MD EMA ComemCh ComOpNav.
Tem a missão de coordenar o esforço integrado de defesa, bem como contribuir para a garantia da soberania, dos poderes constitucionais, da lei e da ordem e do patrimônio nacional, assim como, para a salvaguarda dos interesses nacionais e o incremento da inserção do Brasil no cenário internacional. ComOpNav MD EMA ComemCh.
Tem a seu cargo a direção superior das Forças Armadas Presidente da Republica CEMA MD EMA.
Tem como competência a elaboração do Livro Branco de Defesa Nacional MD EMA GCM DGPM.
Dentro da estrutura organizacional do MD, qual a chefia dentro do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas a Marinha exerce? Chefia de Operações Conjuntas Chefia de Assuntos Estratégicos Chefia de Logística.
A quem compete conduzir a elaboração e atualização do Livro Branco de Defesa Nacional? Consultoria Jurídica Secretaria de Controle Interno Instituto Pandiá Calógeras Assessoria Especial de Planejamento.
Quem tem a competência de Assessorar o Presidente da República, no que concerne ao emprego de meios militares; e assessorar o Ministro de Estado da Defesa, no que concerne aos assuntos pertinentes à área militar. Conselho Militar de Defesa Chefia de Operações Conjuntas Chefia de Logística Chefia de Assuntos Estratégicos.
Compete assessorar o Ministro de Estado da Defesa em políticas e estratégias nacionais e setoriais de defesa, de inteligência e contra-inteligência. Chefia de Operações Conjuntas Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas Secretaria de Controle Interno Instituto Pandiá Calógeras.
Comandante Supremo das Forças Armadas CEMA Presidente da Republica Ministro de Estado da Defesa ComemCh.
Composição do Conselho Militar de Defesa Comandante da Marinha Comandante do Exército Comandante da Aeronáutica Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas CEMA Presidente da Republica ComemCh.
Integrará o Conselho Militar de Defesa na condição de seu Presidente. CEMA Presidente da Republica Ministro de Estado da Defesa CON.
Exerce a direção superior das Forças Armadas Ministro de Estado da Defesa Presidente da Republica CEMA ComemCh.
Deverá conter dados estratégicos, orçamentários, institucionais e materiais detalhados sobre as Forças Armadas, Livro Branco de Defesa Nacional Livro Branco de Defesa Ministerial Livro Branco do Ministério da Defesa Livro Branco de Defesa Estadual.
A quem compete à decisão do emprego das Forças Armadas, por iniciativa própria ou em atendimento a pedido manifestado Presidente da Republica Ministro de Estado de Defesa CEMA CON.
Report abuse Terms of use
We use cookies to personalize your experience. If you continue browsing you will be accepting its use. More information.