Simulado gmp 8

INFO
STADISTICS
RECORDS
Title of test:
Simulado gmp 8

Description:
continuação

Author:
AVATAR

Creation Date:
07/08/2018

Category:
Others
Click 'LIKE' to follow the bests test of daypo at facebook
Last comments
No comments about this test.
Content:
A PARTE SUPERIOR DE CADA TANQUE DE COMBUSTÍVEL É VENTILADA PARA O AR EXTERNO, A FIM DE MANTER A PRESSÃO ATMOSFÉRICA, DENTRO DO TANQUE. REDUZIR O PESO DO TANQUE. PERMITIR A EXPANSÃO DO VOLUME DE COMBUSTÍVEL. MANTER A TEMPERATURA ATMOSFÉRICA, DENTRO DO TANQUE.
A PROPRIEDADE QUE PERMITE AO METAL RETORNAR A SUA FORMA ORIGINAL, APÓS REMOVIDA A FORÇA QUE A DEFORMA, É CONHECIDA COMO ELASTICIDADE. DUCTILIDADE. FUSIBILIDADE. MALEABILIDADE.
O PARAFUSO "JOBOLT" NÃO POSSUI BOA RESISTÊNCIA À TENSÃO. NÃO POSSUI BOA RESISTÊNCIA À VIBRAÇÃO. PODE SER USADO ONDE HÁ SUBSTITUIÇÃO CONSTANTE. PODE SER UTILIZADO ONDE SEJAM EXIGIDOS GRANDES ESFORÇOS.
O ALICATE QUE POSSUI MORDENTES CURTOS COM LÂMINAS DE CORTE, FORMANDO UM PEQUENO ÂNGULO COM O PUNHO, UTILIZADO GERALMENTE PARA CORTAR ARAME DE FRENO, DENOMINA-SE ALICATE DIAGONAL. DE BICO. GAZISTA. UNIVERSAL.
SOBRE O COMBUSTÍVEL DE OCTANAGEM 115/145, É CORRETO AFIRMAR QUE POSSUI O GRAU 115 E O GRAU 145 PARA A MISTURA RICA. 115 E O GRAU 145 PARA A MISTURA POBRE. 115 PARA A MISTURA RICA E 145 PARA A MISTURA POBRE. 115 PARA A MISTURA POBRE E 145 PARA A MISTURA RICA.
A ESCALA IDEAL PARA SE MEDIR UMA TENSÃO DE 7,5 VOLTS, UTILIZANDO UM VOLTÍMETRO, DEVE SER DE 0 - 50 V. 0 - 5 V. 0 - 100 V. 0 - 250 V.
EM UMA CHAVE COMBINADA, SE UMA EXTREMIDADE MEDIR 3/8 DA POLEGADA, A OUTRA EXTREMIDADE MEDIRÁ 3/8 DA POLEGADA. 7/16 DA POLEGADA. 1/4 DA POLEGADA. 5/16 DA POLEGADA.
A FINALIDADE DO SUSPIRO DE UMA BATERIA CHUMBO-ÁCIDO É PERMITIR ACESSO PARA TESTE DE DENSIDADE DO ELETRÓLITO. EVITAR O CONTATO ENTRE AS PLACAS NEGATIVAS E POSITIVAS. PERMITIR A EXAUSTÃO DOS GASES, COM VAZAMENTO MÍNIMO DE SOLUÇÃO. INDICAR A NECESSIDADE DE ÁGUA.
O ARCO DE VELOCIDADE, A CATRACA E A EXTENSÃO SÃO FERRAMENTAS QUE PODEM SER USADAS EM CONJUNTO COM UMA CHAVE DO TIPO SOQUETE. DE BOCA. COLAR. COMBINADA.
PARA REGULAR UM CABO DE COMANDO, UTILIZA-SE TERMINAL. PRENDEDOR. ESTICADOR. PINO DE TRAVAMENTO.
NO LIQUIDÔMETRO TIPO BÓIA, DE LEITURA DIRETA, A LETRA "E" INDICA QUE O TANQUE ESTÁ CHEIO. A UM QUARTO. TRÊS QUARTOS. VAZIO.
A PARADA DO MOTOR MOTIVADA PELO CALÇO DE VAPOR OCORRE NAS LINHAS DE COMBUSTÍVEL, DEVIDO A OCTANAGEM. MISTURA EXCESSIVAMENTE RICA. FORMAÇÃO DE GELO NOS TANQUES. VAPORIZAÇÃO.
DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, AQUELA QUE DEFINE A CORRENTE ELÉTRICA É REAÇÃO DE CARGAS IGUAIS ATRAVÉS DE UM ISOLANTE. A DISTRIBUIÇÃO UNIFORME DE CARGAS IGUAIS EM METAL. A DIREÇÃO DE UM CAMPO ELÉTRICO EM TORNO DE CARGAS POSITIVAS E NEGATIVAS. O FLUXO DE ELÉTRONS DE UM PONTO NEGATIVO PARA O POSITIVO.
COM RELAÇÃO ÀS TUBULAÇÕES FLEXÍVEIS, PODE-SE AFIRMAR QUE SÃO USADAS NAS LINHAS EXTERNAS DO FREIO. ONDE A TUBULAÇÃO ESTEJA SUJEITA A VIBRAÇÃO CONSIDERÁVEL. PARA CONECTAR PARTES FIXAS, POR SEREM FACILMENTE FLANGEADAS. NOS SISTEMAS HIDRÁULICOS DE ALTA PRESSÃO DO TREM DE POUSO E FLAPES.
AS INSPEÇÕES PERIÓDICAS A QUE UM MOTOR DEVE SER SUBMETIDO SÃO CONTROLADAS, TENDO POR BASE O(A) TEMPO CALENDÁRIO. QUANTIDADE DE COMBUSTÍVEL CONSUMIDO. QUANTIDADE DE PARTIDAS REALIZADAS. POTÊNCIA DESENVOLVIDA.
UMA BATERIA COM 4 CÉLULAS DE 1,5 VOLT LIGADAS EM SÉRIE, E OUTRA COM 6 CÉLULAS DE 1,5 VOLT LIGADAS EM PARALELO, TERÃO, RESPECTIVAMENTE, A TENSÃO DE 6,0 E 1,5 VOLTS. 1,5 E 1,5 VOLTS. 1,5 E 9,0 VOLTS. 6,0 E 9,0 VOLTS.
DENTRE OS CITADOS ABAIXO, O TIPO DE PUNÇÃO UTILIZADO PARA EXTRAIR PARAFUSOS QUE ALGUMAS VEZES FICAM PRESOS EM ORIFÍCIOS, É O TOCAPINOS. VASADOR. DE CENTRO. DE BICO.
A RESISTÊNCIA A ABRASÃO, AO CORTE E DISTORÇÃO PERMANENTE É UMA PROPRIEDADE QUE TEM OS METAIS, DENOMINADA DUREZA. DUCTILIDADE. ELASTICIDADE. FUSIBILIDADE.
PARA SE OBTER UMA MAIOR CORRENTE, NA ASSOCIAÇÃO DE PILHAS DEVE-SE LIGÁ-LAS EM SÉRIE. SÉRIE COM UM CAPACITOR. CURTO. PARALELO.
O LIQUIDÔMETRO QUE É CONECTADO A UMA BÓIA FLUTUANTE, TAMBÉM DENOMINADO INDICADOR DE LEITURA DIRETA, ESTE É UM INSTRUMENTO DO TIPO CAPACITIVO. MECÂNICO. ELETRÔNICO. ELÉTRICO.
O COMBUSTÍVEL A SER UTILIZADO NA COMBUSTÃO É PRÉ-AQUECIDA PELO TROCADOR DE CALOR, AO MESMO TEMPO QUE É RESFRIADO O AR SANGRADO DO COMPRESSOR. RESFRIADO O ÓLEO DO SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO. AQUECIDO O ÓLEO DO SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO. AQUECIDO O AR DE IMPACTO.
ARMAZENAR E DISTRIBUIR O COMBUSTÍVEL NUMA QUANTIDADE APROPRIADA PARA SATISFAZER A DEMANDA DO MOTOR É FINALIDADE DO FCU. VÁLVULA SELETORA. CARBURADOR. SISTEMA DE COMBUSTÍVEL.
O COMPONENTE DE COMPRESSOR DE FLUXO AXIAL QUE RECEBE O AR DO DUTO DE ENTRADA DE CADA ESTÁGIO PRECEDENTE E DISTRIBUI PARA O ESTÁGIO SEGUINTE DENOMINA-SE CARCAÇA. IMPULSOR. DIFUSOR. LÂMINA ESTATORA.
A FORMAÇÃO DE CRISTAIS DE GELO NO COMBUSTÍVEL PASSA ATRAVÉS DO(A) FCU. BOMBA. TRANSMISSOR. FILTRO.
PARA SE COMBATER O DESENVOLVIMENTO MICROBIOLÓGICO QUE OCORRE NO QUEROSENE DE AVIAÇÃO. DEVEM-SE DRENAR AS AERONAVES ANTES DA ENTRADA DO F.C.U.. APÓS A SAÍDA DO FILTRO PRINCIPAL. NA PARTE MAIS BAIXA DOS TANQUES. APÓS A SAÍDA DA BOMBA PRINCIPAL.
NO MOTOR A REAÇÃO, O COMPRESSOR AUMENTA A PRESSÃO E A TEMPERATURA DO AR HIDRAULICAMENTE. MECANICAMENTE. ELETRICAMENTE. ELETROMAGNETICAMENTE.
NO PISTÃO,O ANEL DE COMPRESSÃO DO MOTOR É INSTALADO NA RANHURA SUPERIOR. NA RANHURA CENTRAL. NA RANHURA INFERIOR. EM QUALQUER RANHURA.
A FINALIDADE DOS REVERSORES DE EMPUXO É REDUZIR O (A) DESGASTE DOS PNEUS DOS TRENS DE POUSO PRINCIPAL. CONSUMO DE COMBUSTÍVEL DOS JATOS. DISTÂNCIA QUE O AVIÃO PERCORRERÁ NA PISTA QUANDO DO POUSO. VELOCIDADE DO AVIÃO ANTES DO POUSO.
A FORÇA DE EXPANSÃO DOS GASES É TRANSMITIDA DO PISTÃO AO EIXO DE MANIVELAS ATRAVÉS DOS(AS) HASTES. PINOS. MOENTES. BIELAS.
A FORÇA DOS PISTÕES É TRANSFERIDA PARA O EIXO DE MANIVELAS ATRAVÉS DO COMPONENTE DENOMINADO BALANCIM. BIELA. TUCHO. ENVELOPE.
NOS SISTEMAS DE COMBUSTÍVEL, PARA PROTEGER A BOMBA DE COMBUSTÍVEL ACIONADA PELO MOTOR EXISTE O (A) FILTRO DE ALTA PRESSÃO. FILTRO DE BAIXA PRESSÃO. VÁLVULA DE DERIVAÇÃO. AQUECEDOR DE COMBUSTÍVEL.
EM UM MOTOR CONVENCIONAL, A SEQUÊNCIA, NA QUAL O TEMPO DE EXPLOSÃO OCORRE NOS DIVERSOS CILINDROS DO MOTOR, DENOMINA-SE ORDEM DE IGNIÇÃO. QUEIMA. CILINDRADA. FOGO.
PARA SE COMBATER O DESENVOLVIMENTO MICROBIOLÓGICO NO COMBUSTÍVEL DEVE-SE DESTANQUEAR O AVIÃO ANTES DO PERNOITE. ADICIONAR BACTERICIDA DIARIAMENTE. DRENAR O COMBUSTÍVEL DIARIAMENTE. VEDAR AS ENTRADAS DE VENTILAÇÃO SEMPRE QUE O AVIÃO FOR PERNOITAR.
NO TEMPO DE ADMISSÃO, O PISTÃO DESLOCA-SE DO PMA PARA O PMB PROVOCANDO NO INTERIOR DO CILINDRO UM(A) REDUÇÃO DE PRESSÃO AUMENTO DE TEMPERATURA. REDUÇÃO DE MASSA. AUMENTO DE PRESSÃO.
NO MOTOR A TURBINA, A SEÇÃO QUE TRANSFORMA A ALTA VELOCIDADE DO AR DA SAÍDA DO COMPRESSOR, EM PRESSÃO ESTÁTICA, DENOMINA-SE SEÇÃO DE COMBUSTÃO. DE ESCAPAMENTO. DIFUSORA. ACESSÓRIA.
A VELOCIDADE DE ROTAÇÃO DO EIXO DE RESSALTOS É, EM RELAÇÃO AO EIXO DE MANIVELAS, DE 1/4. 1/1. 1/3. 1/2.
O CALÇO HIDRÁULICO OCORRE, NORMALMENTE, NO MOTOR CONVENCIONAL DO TIPO CILINDROS OPOSTOS. A TURBINA DE FLUXO CENTRÍFUGO. CONVENCIONAL DO TIPO RADIAL. A TURBINA DE FLUXO AXIAL.
UM MOTOR A REAÇÃO QUANDO PROVÊ FORÇA PARA MOVER UMA AERONAVE, BASEIA-SE NO(A) TEORIA DA INÉRCIA. PRINCÍPIO DE PASCAL. SEGUNDA LEI DE NEWTON. PRINCÍPIO DE VENTURI.
NO MOTOR TURBOJATO, AS PARTES QUE COMPÕEM O COMPRESSOR CENTRÍFUGO DENOMINA-SE ROTOR E ESTATOR. IMPULSOR, DIFUSOR E COLETOR. ROTOR E IMPULSOR. DIFUSOR, COLETOR E PALHETAS.
UMA DAS FINALIDADES DE SE ATERRAR UM DOS CONDUTORES DO CIRCUITO ELÉTRICO À ESTRUTURA DO AVIÃO É PROTEGER O CIRCUITO. ARMAZENAR ENERGIA ESTÁTICA. COMPLETAR O CAMINHO DE RETORNO DA CORRENTE AUMENTAR A POTÊNCIA TOTAL DO CIRCUITO.
A PRESSÃO DO ÓLEO DO MOTOR É MEDIDA POR UM INSTRUMENTO QUE EMPREGA UM MECANISMO, DO TIPO TERMOPAR. TUBO DE BOURDON. TUBO DE VENTURI. SONDA.
O PASSO TEÓRICO DA HÉLICE, TAMBÉM É DENOMINADO PASSO EFETIVO. AVANÇO. RECUO. PASSO GEOMÉTRICO.
O COMPONENTE DO SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO QUE TEM A FINALIDADE DE LIMITAR A PRESSÃO DE ÓLEO DENOMINA-SE FILTRO. VÁLVULA DE ALÍVIO. RADIADOR. VÁLVULA DE CONTROLE DE FLUXO.
NUM ÓLEO DO TIPO SAE 20W, A ESPECIFICAÇÃO DE USO EM CLIMA FRIO É DETERMINADO PELO 20. E. W. SAE.
O COMPONENTE DO MOTOR QUE TRANSMITE A FORÇA DE ACIONAMENTO DO EIXO DE RESSALTOS PARA AS VÁLVULAS, DENOMINA-SE BIELA. ANEL DE SEGMENTO. BALANCIM. PINO DO PISTÃO.
O COMPONENTE QUE TEM A FINALIDADE DE LIMITAR A PRESSÃO DE ÓLEO DO SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO DENOMINA-SE BOMBA. VÁLVULA DE ALÍVIO. VÁLVULA TERMOSTÁTICA. RADIADOR.
DENTRE AS ALTERNATIVAS ABAIXO, AQUELA QUE É USADA PARA FECHAR JANELA DE INSPEÇÃO OU PAINEL REMOVÍVEL DA AERONAVE, É O PARAFUSO COM ARRUELA. ARAME DE FRENO. CONTRAPINO. PRENDEDOR TIPO DZU.
OS CILINDROS SÃO INSTALADOS NO MOTOR NA SEÇÃO DENOMINADA NARIZ. REDUÇÃO. POTÊNCIA. ACESSÓRIOS.
O PASSO DA HÉLICE QUE É USADO COMO UM FREIO AERODINÂMICO DENOMINA-SE EFETIVO. GEOMÉTRICO. REVERSO. RECUO.
DURANTE O FUNCIONAMENTO DE UM MOTOR A QUATRO TEMPOS, A COMPRESSÃO E A ADMISSÃO, OCORREM, RESPECTIVAMENTE, NO SEGUNDO E NO TERCEIRO TEMPO. PRIMEIRO E NO TERCEIRO TEMPO. SEGUNDO E NO PRIMEIRO TEMPO. PRIMEIRO E NO QUARTO TEMPO.
QUANTO À BOMBA DE PRESSÃO DE ÓLEO DO SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO, É CORRETO AFIRMAR QUE A MESMA POSSUI DUAS ENGRENAGENS QUE GIRAM EM SENTIDOS INVERSOS. DUAS ENGRENAGENS QUE GIRAM NO MESMO SENTIDO. UMA ÚNICA ENGRENAGEM. UMA ENGRENAGEM QUE GIRA NO SENTIDO HORÁRIO E DUAS OUTRAS QUE GIRAM NO ANTI-HORÁRIO.
A FORMAÇÃO DE GELO NA ENTRADA DO MOTOR PODE ALTERAR O CICLO DE REFRIGERAÇÃO DO MESMO, OCASIONANDO TEMPERATURA DO AR DE ESCAPAMENTO. DANOS ÀS PALHETAS DA TURBINA DEVIDO A UM SUPERAQUECIMENTO. BAIXA INDICAÇÃO DE TIT. AUMENTO DE EMPUXO.
A BOMBA DE SUCÇÃO DO SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO TEM A FINALIDADE DE RETORNAR O ÓLEO PARA O TANQUE. ALIVIAR A PRESSÃO DO SISTEMA. CIRCULAR O ÓLEO, ATRAVÉS DO MOTOR. GARANTIR A VENTILAÇÃO DO TANQUE.
O SISTEMA DE DETECÇÃO DE FOGO QUE CONSISTE DE PONTOS DE JUNÇÃO DE METAIS DIFERENTES É CHAMADO DE INTERRUPTOR TÉRMICO. SPOT. CIRCUITO CONTÍNUO. TERMOPAR.
O ANTEPARO DIANTEIRO DA NACELE DA ASA CONSTRUÍDA DE AÇO INOXIDÁVEL QUE É USADO PARA CONECTAR O BERÇO DO MOTOR CHAMA-SE PAREDE DE FOGO. PAREDE PROTETORA. PAREDE CONECTORA. PAREDE DO BERÇO DO MOTOR.
O SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO É PROTEGIDO CONTRA UMA PRESSÃO EXCESSIVA QUE POSSA CAUSAR VAZAMENTOS NO SISTEMA, ATRAVÉS DO COMPONENTE DENOMINADO VÁLVULA DE CONTROLE DE FLUXO. FILTRO. RADIADOR. VÁLVULA DE ALÍVIO.
A EXPANSÃO DOS GASES, AO MOVIMENTAR O ÊMBOLO, DESENVOLVE NO MOTOR UMA ENERGIA DO TIPO ESTÁTICA. PNEUMÁTICA. CINÉTICA. MECÂNICA.
DENTRE OS ACESSÓRIOS ABAIXO, AQUELE QUE É ACIONADO MECANICAMENTE PELO MOTOR É O GERADOR. VÁLVULA DE SANGRIA DO MOTOR. STARTER. EXCITADOR DE IGNAÇÃO.
NUMA HÉLICE DE PASSO AUTOMÁTICO, PARA UM DETERMINADO AJUSTE DE MANETE, A ROTAÇÃO DA HÉLICE SERÁ SEMPRE VARIÁVEL PARA QUALQUER ROTAÇÃO. INVARIÁVEL. CONSTANTE APENAS EM ALTAS ROTAÇÕES. CONSTANTE APENAS EM BAIXAS ROTAÇÕES.
O EMBANDEIRAMENTO DE UMA HÉLICE OCORRE POR AÇÃO DE PRESSÃO DE ÓLEO E CONTRAPESOS. MOLA E PRESSÃO DE ÓLEO. PRESSÃO DE ÓLEO E PISTÃO. MOLA E CONTRAPESOS.
Report abuse Terms of use
We use cookies to personalize your experience. If you continue browsing you will be accepting its use. More information.