Curso Cabo Velho - Técnicas Individuais de Combate

INFO
STADISTICS
RECORDS
Title of test:
Curso Cabo Velho - Técnicas Individuais de Combate

Description:
Questionário sobre Técnicas Individuais de Combate

Author:
AVATAR

Creation Date:
14/05/2019

Category:
Others
Click 'LIKE' to follow the bests test of daypo at facebook
Last comments
No comments about this test.
Content:
São acidentes naturais ou artificiais que proporcionam proteção contra as vistas do inimigo (terrestre ou aéreo). Cobertas Abrigos Obstáculos Armadilhas Terreno.
De acordo com as regras para ocupação de cobertas, responda. Ao ocupar uma coberta, o combatente deve, sempre que possível, aproveitar: A sombra O terreno Os acidentes A vegetação O pontos notáveis .
As árvores, os arbustos, a terra e as construções porventura existentes no terreno formam fundos que variam de cor e aparência. O combatente deverá escolher cobertas que se harmonizem com o seu uniforme, levando em conta a cor dos objetos à sua volta e o fundo contra o qual se projeta. É importante alterar ou disfarçar o contorno de seus equipamentos individuais (capacete, fuzil, etc.) e do seu corpo, para que se tornem irregulares e mais difíceis de serem identificados. Os reflexos da luz sobre objetos brilhantes também deverão ser eliminados, cobrindo-os, escurecendo-os ou abrigando-os do sol. Utilizar a sombra Imobilidade Confundir-se com o terreno Não se projetar no horizonte Deitar-se para observar.
O combatente na linha do horizonte poderá ser visto, mesmo durante a noite, a grandes distâncias, porque os contornos escuros ressaltam em contraste com o céu mais claro. A silhueta formada pelo corpo do combatente nessas condições torná-lo-á um alvo fácil. Por esse motivo, o FN deverá evitar expor-se nas cristas e partes altas do terreno. Deitar-se para observar Evitar pontos notáveis do terreno Não se projetar no horizonte Imobilidade Utilizar a sombra.
Os movimentos do combatente, mesmo camuflado com vegetação local, em contraste com a paisagem imóvel, serão facilmente percebidos pela observação inimiga. Imobilidade Evitar pontos notáveis do terreno Deitar-se para observar Utilizar a sombra Observar através da coberta ou pelos seus cantos inferiores.
Nessa posição o combatente oferece uma silhueta pouco pronunciada e projeta pouca sombra, reduzindo a possibilidade de ser observado. Deitar-se para observar Evitar pontos notáveis do terreno Não se projetar no horizonte Observar através da coberta ou pelos seus cantos inferiores Imobilidade .
Deve-se evitar a ocupação de cobertas que se constituam ou estejam próximas a pontos do terreno, tais como árvores e construções isoladas, arbustos que se destacam dos demais, seja pela cor, pelo porte ou pela forma, etc. Estes pontos atraem a atenção e a observação do inimigo, facilitando a condução de seus fogos. Deitar-se para observar Evitar pontos notáveis do terreno Não se projetar no horizonte Confundir-se com o terreno Imobilidade .
É qualquer acidente natural ou artificial que proporcione proteção contra os efeitos do fogo inimigo, particularmente do fogo direto. Coberta Abrigo Acidente Obstáculos Talude.
Os abrigos devem satisfazer às seguintes condições: Oferecer proteção contra os tiros inimigos Permitir a observação Devem ser prioritariamente construídos Ocupar sempre zona de vegetação Facilitar a execução do tiro.
A distâncias menores que ______ as trajetórias normalmente apresentam-se tensas. Em um terreno plano e descoberto, mesmo deitado ou rastejando, o combatente ficará exposto ao fogo. Nessa condição, a menor ondulação do terreno (dobra) poderá constituir-se-á em um abrigo eficiente. Quanto à maneira de abrigar-se, basta deitar-se face à direção de onde vêm os tiros. 800 metros 500 metros 600 metros 700 metros 400 metros.
A distâncias superiores a 800m (normalmente metralhadoras) será necessário procurar abrigos que apresentem altura maior, pois a essa distância, os tiros começam a apresentar sua trajetória ligeiramente ______. Curvilínea Retilínea Circundante Mergulhante Curvilínea Parabólica.
Para furtar-se à observação e ao fogo inimigo ao progredir, o combatente deverá efetuar seu deslocamento através de: Corrida Rastejo Lanços longos Lanços curtos Engatinhamento.
A progressão sob fogos de fuzis e metralhadoras pode ser realizada de acordo com duas situações: Quando o inimigo estiver atirando a distâncias iguais ou superiores a 800m Quando o inimigo estiver atirando a distâncias iguais a 600m Quando o inimigo estiver atirando a distâncias superiores a 800m Quando o inimigo atira a menos de 800m Quando o inimigo atira a menos de 600m.
Nessa situação, as trajetórias são tensas e passam rasantes ao combatente que progride em um terreno plano, descoberto e uniforme. Mesmo deitado ou rastejando, este fica exposto e deve aproveitar qualquer dobra existente no terreno para se proteger. Quando o inimigo atira a menos de 800 metros Quando o inimigo estiver atirando a distâncias iguais ou superiores a 800 metros .
Nessa situação, em decorrência da distância, tem-se, em geral, apenas os fogos de metralhadoras, pois está além do alcance útil dos fuzis. As trajetórias desses tiros apresentam-se bem curvas e mergulhantes na área batida, podendo atingir um combatente que se encontre protegido por um abrigo de pequena altura. Quando o inimigo atira a menos de 800 metros Quando o inimigo estiver atirando a distâncias iguais ou superiores a 800 metros .
Os lanços devem ser curtos e rápidos, não devendo ultrapassar: 5 metros 10 metros 15 metros 20 metros 25 metros .
Os lanços devem ser curtos e rápidos, não devendo ultrapassar 15 metros, pois o combatente não deverá ficar exposto às vistas e fogos do inimigo mais do que __________, tempo necessário para o inimigo ver, apontar e disparar sua arma. 3 à 5 segundos 4 à 6 segundos 6 à 8 segundos 5 à 6 segundos 5 à 7 segundos .
Os projetis de artilharia e de morteiros, ao atingirem o solo, distribuem-se de forma irregular sobre uma certa superfície (dispersão), e é devido a isso que essas armas têm precisão limitada, prestando-se, principalmente, a bater: Áreas Grupos de pessoas Atiradores isolados Instalações Blindados.
Baixa velocidade, sendo possível ao combatente perceber a aproximação da granada, antes do seu arrebentamento, através do ruído da detonação da carga de projeção e do sibilar da granada em movimento. Características dos fogos de artilharia e morteiro Características dos fogos de morteiro .
Em geral, são mais silenciosos e suas granadas não emitem o sibilar característico durante o vôo; seus tiros apresentam trajetória acentuadamente curva, permitindo atingir áreas desenfiadas do terreno, estando as peças atirando de posições bem abrigadas, com seus fogos conduzidos por observadores avançados; e sua munição proporciona uma variedade de espoletas com a finalidade de obter arrebentamentos com diversos efeitos. Características dos fogos de artilharia e morteiro Características dos fogos de morteiro .
Explosão no ar, pode atingir o pessoal abrigado a céu aberto. Espoleta de tempo Espoleta instantânea Espoleta com retardo.
Explosão na superfície. É usada contra pessoal desabrigado. Espoleta instantânea Espoleta com retardo Espoleta de tempo.
Ação de mina. A granada penetra no solo antes de explodir. Espoleta instantânea Espoleta de tempo Espoleta com retardo .
Em combate, o homem poderá valer-se de diversos processos de progressão, os quais serão ditados pelo: Terreno Inimigo Tempo Velocidade desejada Esforço físico a despender.
É o processo utilizado quando se dispõe de cobertas e/ou abrigos de média altura. É mais lento e fatigante que caminhar e melhor que rastejar. O combatente deverá conduzir sua arma na mão direita (ou esquerda se for canhoto), cuidando para que não entre terra no cano e na janela de ejeção. Marcha normal Engatinhar Rastejo Marcha acelerada Rolamento.
É empregada quando não se está sob as vistas e fogos do inimigo ou em trechos desenfiados do terreno. O combatente deverá ter sua arma em condições de pronto emprego e utilizar ao máximo as cobertas e abrigos oferecidos pelo terreno. Quando for o caso, deverá caminhar agachado para tirar proveito de pequenas cobertas e diminuir sua silhueta. Marcha normal Rolamento Rastejo alto Rastejo baixo Marcha acelerada .
Esse processo é mais lento e cansativo, mas é empregado quando as cobertas e os abrigos são mínimos, quando o inimigo tem boa observação e quando a rapidez não é essencial. Mantém-se o corpo colado ao solo, segura-se a bandoleira próximo ao zarelho superior, ficando a arma deitada sobre o antebraço, sem que seu cano toque o solo. Para progredir, levam-se as mãos à frente da cabeça, conservando os cotovelos no solo, encolhe-se uma das pernas e com ela empurra-se o corpo para frente com o auxílio da tração das mãos e antebraços. Deve-se trocar com freqüência a perna de impulsão, para evitar o cansaço. Marcha normal Rolamento Marcha acelerada Rastejo Rastejo baixo.
É empregado quando se desejar fugir à observação e ao fogo inimigo e as cobertas e abrigos existentes forem de altura muito reduzida. Marcha normal Engatinhar Rastejo Rastejo alto Rolamento.
É o processo empregado quando a velocidade de progressão for essencial ou quando se deseja transpor trechos limpos do terreno com o mínimo de exposição ao fogo inimigo. O combatente correrá, conduzindo a arma com ambas as mãos, em condições de empregá-la rapidamente. Uma das mãos empunha o guarda-mão e a outra segura o punho. Marcha normal Marcha acelerada Rolamento Rastejo Rastejo alto.
Pode ser usado para a realização de pequenos deslocamentos laterais. Rolamento Marcha acelerada Rastejo baixo Rastejo alto Engatinhar .
É empregado quando há disponibilidade, ainda que de altura reduzida, de cobertas e abrigos, quando a observação do inimigo é reduzida e quando se deseja um pouco mais de rapidez. Mantém-se o corpo afastado do solo, apoiando-o sobre os antebraços e os joelhos. Acomoda-se o fuzil nos braços, cuidando-se para que o cano da arma não encoste no solo. Progride-se alternando os avanços do cotovelo direito e joelho esquerdo, com os do cotovelo esquerdo e joelho direito. Marcha normal Engatinhar Rastejo Rastejo alto Rastejo baixo .
A escolha do processo de progressão de acordo com a posição do inimigo, do seu armamento e das cobertas e abrigos proporcionados pelo terreno, serão: Progressão em área coberta ou abrigada Progressão em trechos de cobertura baixa Progressão em área desprovida de cobertas Progressão em trechos de cobertura alta Progressão em área batida por fogos.
Utiliza-se o engatinhamento ou o rastejo, dependendo da altura da coberta ou abrigo. Progressão em área coberta ou abrigada Progressão em trechos de cobertura baixa Progressão em área desprovida de cobertas.
Utiliza-se a marcha normal e, se a velocidade for preponderante, o marche-marche. Progressão em área coberta ou abrigada Progressão em trechos de cobertura baixa Progressão em área desprovida de cobertas.
Utiliza-se o marche-marche, a fim de diminuir o tempo de exposição ao fogo inimigo. Progressão em área coberta ou abrigada Progressão em trechos de cobertura baixa Progressão em área desprovida de cobertas.
É um deslocamento curto e rápido realizado entre duas posições abrigadas (ou cobertas). Deve ser realizado num movimento decidido, posto que uma parada ou um recuo podem ser fatais ao combatente. Antes de iniciá-lo, ele deverá fazer um cuidadoso estudo da situação para evitar uma indecisão no decorrer do deslocamento. Lanço Marche-marche Marcha normal Corrida Tiro .
Responderá a essa pergunta escolhendo nas suas proximidades uma coberta ou abrigo adequado ao cumprimento da sua tarefa. É conveniente lembrar que um lanço em marcha acelerada em terreno limpo não deve ser maior do que 15 metros. Se o percurso for longo, haverá necessidade da realização de lanços intermediários e é conveniente que o combatente escolha previamente os locais de parada. Para onde vou ? Por onde vou ? Como vou ? Quando vou ?.
De acordo com o ponto de destino e o itinerário a seguir, será escolhido o processo de progressão mais apropriado à realização do deslocamento (quando integrando uma fração, caberá ao comandante desta determinar o processo de progressão): correndo, rastejando, etc. Para onde vou ? Por onde vou ? Como vou ? Quando vou ?.
Estuda o caminho a seguir até alcançar a posição escolhida (caso o seu itinerário já não esteja determinado pelo seu comandante imediato). Se for obrigado a progredir em marcha acelerada, deve utilizar o itinerário mais curto, para evitar expor-se ao inimigo por tempo demasiado. Para onde vou ? Por onde vou ? Como vou ? Quando vou ?.
Fazendo parte de uma fração, deslocar-se-á mediante ordem de seu comandante e, no caso individual, quando o combatente que o precedeu tenha terminado o seu lanço. Estando isolado, deve esperar o momento mais propício para o lanço. Para onde vou ? Por onde vou ? Como vou ? Quando vou ?.
Após cada lanço, ______, ______, _____, ________, e só então prosseguir. Parar Escutar Orientar Observar Fazer um novo estudo.
A ultrapassagem de obstáculos é sempre uma operação difícil e que deixa o combatente em situação extremamente vulnerável, tendo em vista que terá seus movimentos dificultados, ficando, assim, exposto ao inimigo. É de se esperar, portanto, que o inimigo os ______ e os ________. Dificulte Empregue Vigie Bata pelo fogo Mantenha guardados por atiradores.
As redes de arame são instaladas pelo inimigo nas proximidades de suas posições e estarão sempre sendo vigiadas e protegidas pelo fogo. A ultrapassagem de um aramado pode ser realizada: Apenas com apoio de blindados Desbordando Abrindo-se uma brecha Simplesmente caminhando Rastejando através dos fios de arame.
A passagem por redes de arame farpado só poderá ser realizada sob condições de visibilidade reduzida ou com o apoio de __________, e com a certeza que o obstáculo não está minado ou armadilhado. Engenharia Blindados Cortinas de fumaça Elementos de camuflagem Elementos especializados .
Na passagem de valas e trincheiras, com cuidado e em silêncio, o combatente deve aproximar-se e examinar o seu interior, avaliando sua profundidade, largura, possibilidade da presença do inimigo e da existência de armadilhas. Tratando-se de vala ou trincheira larga: Deve descer por um lado e subir pelo outro Deve saltá-la, procurando, ao cair do outro lado, fazer o mínimo de ruído possível, e a seguir permanecer deitado, imóvel e em silêncio por algum tempo, observando e escutando antes de prosseguir .
Se a vala ou trincheira for estreita: Deve descer por um lado e subir pelo outro Deve saltá-la, procurando, ao cair do outro lado, fazer o mínimo de ruído possível, e a seguir permanecer deitado, imóvel e em silêncio por algum tempo, observando e escutando antes de prosseguir .
O combatente deve estar atento para a existência de minas e evitá-las sempre que possível, mesmo que tenha que realizar desbordamentos consideráveis. Os itinerários de aproximação das posições inimigas, as redes de arame, valas e outros obstáculos existentes nas proximidades dessas posições, freqüentemente estarão minados e deverão ser examinados com cuidado. Caso necessite atravessar uma área minada, o combatente deverá avançar lentamente, ______________ e ______________ para descobrir as minas enterradas. Acionar elementos de engenharia Procurar com as mãos cordéis de tropeço Sondar cautelosamente o terreno com a baioneta Com cautela para não pisar em uma Bater com fogos de morteiro.
Em geral uma mina pode ser neutralizada em duas operações: A recolocação de grampos, pinos e outros dispositivos de segurança de seu acionador A ativação do Pelotão de Pioneiros A remoção de seu acionador Abater o campo minado com fogos de artilharia Acionando a mesma .
Pode-se cortar os cordéis de tropeço frouxos, usando-se um alicate, uma tesoura ou faca. Verdadeiro Falso.
Um cordel de tropeço esticado não deve ser cortado, pois a eliminação da tração explodirá a mina. Verdadeiro Falso.
Depois de ter neutralizado e removido o acionador principal de uma mina, esta deve ser removida. Verdadeiro Falso.
Após neutralizar e remover o acionador de uma mina ou verificar a impossibilidade de fazê-lo, o combatente deverá marcar sua localização com um pedaço de pano ou papel de cor ________ amarrado a uma estaca, para posterior remoção ou destruição por pessoal especializado Amarela Verde Vermelha Viva Branca.
As minas anticarro (AC), podem ser acionadas sob o peso de um homem. Verdadeiro Falso.
Os campos de minas AC são normalmente protegidos por minas antipessoal (AP). Verdadeiro Falso.
A noite os movimentos tornam-se mais lentos devido à dificuldade de identificar os itinerários e manter a orientação. Essa dificuldade é agravada pela necessidade da manutenção de uma rigorosa _________ e ________. Orientação Disciplina de luzes Ruídos Deslocamento Disciplina pessoal.
De acordo com os procedimentos sob a ação de artifícios iluminativos, é correto afirmar que ao perceber o lançamento de um foguete ou granada iluminativa, o combatente deve atirar-se ao chão antes do arrebentamento, permanecendo imóvel até o clarão se extinguir. Verdadeiro Falso.
É um posto ocupado por uma pequena fração, equipe ou por um militar isolado, com a finalidade de cumprir uma tarefa específica. Para que seja contínua, é ocupado normalmente por dois ou mais homens que se revezam no posto, evitando assim um desgaste excessivo e permitindo um melhor resultado. Posto de observação Posto de escuta Posto avançando Posto de patrulha Posto de comando.
Os PO deverão, sempre que possível, estar dentro do alcance de ____________, como medida de segurança. Utilização das armas amigas Observação da posição defensiva avançada Observação do posto de comando Utilidade das armas de apoio Direção principal de tiro das unidades amigas.
Um PO deverá, sempre que a situação permitir, proporcionar: Bons campos de vista Cobertas Abrigos Itinerários de retraimento cobertos Itinerários de retraimento armadilhados em caso de fuga do inimigo.
De acordo com o método de observação de um setor, após o combatente esquadrinhar todo o seu setor de observação, ele passará a examinar o terreno por faixas de aproximadamente quantos metros de profundidade ? 10 metros de profundidade 20 metros de profundidade 30 metros de profundidade 40 metros de profundidade 50 metros de profundidade .
Todo conhecimento resultante da observação deve ser rapidamente informado, seja verbalmente ou por escrito, da forma mais completa. Um processo eficiente é dividir o informe em cinco itens: Donde ? Na onde ? Quem ou o que ? Onde ? Por onde ? Como ? Quando ?.
Local do PO ou de onde foi feita a observação. Donde ? Onde ? Quando ? O que ? Como ?.
Em que local verificou-se o fato. Onde ? Como ? Quando ? O que ? Donde ?.
O que foi observado. Donde ? O que ? Onde ? Como ? Quando ?.
Qual atitude ? O que faziam ? Donde ? Onde ? Como ? O que ? Quando ?.
Hora exata. Donde ? Onde ? O que ? Como ? Quando ?.
O combatente deverá aprender a identificar os sons corriqueiros do combate, como por exemplo: A quebra de um galho O sibilar de uma granada O golpe seco do ferrolho A batida de um cantil O tipo de munição que foi empregada pelo inimigo.
O uso eficiente dos olhos durante a noite, requer a aplicação dos princípios da visão noturna: Adaptação à escuridão Centralização Visão fora centro Esquadrinhamento Imobilidade .
É a técnica utilizada para manter a atenção dirigida para um objetivo, sem olhá-lo diretamente, pois, neste caso, a imagem se formará no centro da retina, cujascélulas, em forma de cones, não são sensíveis no escuro. Olhando-se acima, abaixo ou para os lados, a imagem se formará numa região da retina cujas células, em forma bastonetes, continuam sensíveis na escuridão. Assim, conclui-se que se o combatente deseja observar um determinado objetivo a noite, deve fazê-lo não diretamente, mas sim com um pequeno desvio, pois dessa maneira conseguirá distinguir a sua forma e contornos com maior facilidade. Visão fora do centro Adaptação à escuridão Esquadrinhamento.
A noite, para se obter a continuidade da visão, deve-se desviar constantemente o ponto de observação com movimentos visuais curtos, rápidos e irregulares em torno do alvo, detendo, no entanto, o olhar apenas por alguns segundos em cada ponto. Isto ocorre por que, quando se observa a noite por meio da visão fora de centro, a imagem formada tende a desaparecer entre quatro e dez segundos. Adaptação à escuridão Visão fora do centro Esquadrinhamento .
É a propriedade que têm os olhos de se acostumarem aos locais de pouca luminosidade. Adaptação à escuridão Visão fora do centro Esquadrinhamento .
Para que a adaptação à escuridão seja bem feita, o combatente deve permanecer em torno de ___ minutos em completa escuridão. 10 15 20 25 30.
Outro processo eficiente consiste em manter o homem num local com iluminação vermelha ou utilizando óculos de lentes vermelhas por ____ minutos, seguidos de ____ minutos em local completamente escuro. Esse método possui a vantagem de economizar tempo valioso, pois, enquanto se expõe à luz vermelha, o homem poderá receber ordens, inspecionar o equipamento ou realizar outros preparativos para a tarefa a ser cumprida. 20 / 10 10 / 20 10 / 30 30 / 10 10 / 15.
A falta de vitamina A prejudica a visão, entretanto o excesso da mesma a melhora. Verdadeiro Falso.
O terreno apresenta diversos indícios que nos permitem concluir ou deduzir quais os acidentes que se acham ocultos às nossas vistas. Cada região apresenta particularidades e o combatente deve estar sempre atento e procurando ampliar, cada vez mais, a sua capacidade de interpretação dos indícios que lhe apresenta o terreno onde atua. De acordo com esta afirmação responda. Poderão ser indicados por uma chaminé, a qual pode ser vista de longe. Fábricas, usinas ou engenhos Povoado Via férrea Vau Granja, fazenda.
Avistando-se homem isolado na orla de um terreno coberto, pode-se concluir que nas proximidades deve haver uma. Estrada e caminhos Estradas Via férrea Picada, trilha Vau.
Quando no meio do campo se nota que uma parte da vegetação se apresenta mais escura e seguindo uma direção mais ou menos sinuosa, pode-se concluir que existe um. A vegetação mais densa e verde que, em geral, acompanha as margens, denomina-se vegetação ciliar. Vau Estradas Vias férreas Riachos, arroios Granja, fazenda.
Rede elétrica e renques de árvores podem indicar sua existência. Povoado Fábricas, usinas ou engenhos Estradas e caminhos Estradas Via férrea .
Torre de igreja emergindo entre telhados, indica sua existência. Quando se está marchando e casas esparsas vão aparecendo com intensidade crescente na direção de marcha, é indício de que há um nas proximidades; Riacho, arroios Estradas e caminhos Povoado Vau Picada, trilha .
Apitos de trem indicam a existência. Picada, trilha Via férrea Granja, fazenda Estradas e caminhos Vau.
Quando um caminho se interrompe na margem de um curso d'água e prossegue na outra margem, indica sua existência. Vau Picada, trilha Granja, fazenda Estrada Riacho, arroio.
Viaturas em marcha indicam a existência de uma pelo menos carroçável. Fábricas, usinas ou engenhos Granja, fazenda Picada, trilha Via férrea Estradas.
Gado solto no campo indica as proximidades de uma. Estradas Estradas e caminhos Picada, trilha Via férrea Granja, fazenda .
O efetivo de uma tropa pode ser avaliado, normalmente: Pela extensão da área que ocupava Pela quantidade de detritos deixados Pela quantidade de mortos em combate Pelo barulho que é feito Pelo tamanho de suas patrulhas.
De acordo com os rastros de viaturas, movimentos lentos deixam marcas: Suaves e bem definidas Profundas, mas os desenhos não são bem nítidos .
Qual o objetivo final do combate ? O cumprimento da missão A destruição total do inimigo A incapacitação do inimigo A desestabilização do inimigo A captura do inimigo .
Ao procurar uma posição de tiro, o combatente deve tomar todas as precauções relativas à progressão e à utilização de cobertas e abrigos, de modo a impedir que inimigo perceba a aproximação e ocupação da posição. Os possíveis ângulos mortos em torno da posição deverão ser batidos pelo emprego de _________ou de _______ para distâncias entre 50 e 150 metros da posição Granadas de mão Granadas de bocal M-203 Artilharia Morteiros .
Os possíveis ângulos mortos em torno da posição deverão ser batidos pelo emprego de granadas de mão para distâncias inferiores a: 10 metros 20 metros 30 metros 40 metros 50 metros.
O combatente deve observar e atirar ______ e _________ do elemento de proteção, de maneira a ocultar a maior parte do corpo e da cabeça, não expondo a sua silhueta. Pelo lado Pelo canto Pela parte inferior Pela parte superior Pela parte exterior.
A técnica de tiro noturno, considerando a visibilidade deficiente, emprega um processo de _______ no qual o atirador não utiliza o aparelho de pontaria. Adequação Estabilização Pontaria Treinamento Conduta .
Empregando os princípios de visão noturna , o atirador, após identificar o alvo, aponta sua arma mantendo o(s) ________ e fixo(s) no alvo, a cabeça erguida e o queixo sobre a coronha. Os dois olhos abertos O olho esquerdo aberto O olho direito aberto.
Para localizar posições inimigas, poderá ser utilizado um combatente em uma posição afastada ______________, o qual executará diversos disparos para atrair o fogo inimigo. Lateralmente da principal À retarguarda da principal À vanguarda da principal .
As granadas de mão são de grande utilidade no combate noturno. Os seus efeitos são eficazes contra alvos _______ e não denunciam a posição de quem as arremessou. Certos Incertos.
Sob condições de luminosidade muito favoráveis, desde que se consiga ver a massa de mira, pode-se realizar o tiro como durante o dia. Verdadeiro Falso.
A camuflagem compreende uma série de medidas adotadas com o propósito de ______ ou ______ pessoal, material e instalações da observação terrestre ou aérea do inimigo. Ocultar Disfarçar Dissimular Simular Mascarar.
Para atingir sua finalidade, a camuflagem deve atender a três exigências: Escolha da posição Mascaramento da posição Disciplina de ruídos Disciplina de camuflagem Construção da camuflagem Fabricação da camuflagem .
O objeto a ser camuflado deve harmonizar-se com o ambiente onde se encontra. A aparência do local, tanto quanto seja possível, não deve ser alterada pela presença de indivíduos, armas ou equipamentos. Escolha da posição Disciplina de camuflagem Construção da camuflagem.
Consiste nos cuidados tomados para evitar que a atividade humana revele ao inimigo uma posição camuflada. Disciplina de camuflagem Escolha da posição Construção da camuflagem .
Procura-se alterar as formas conhecidas e fazer com que o objeto se confunda com o terreno adjacente (dissimulação) ou oculta-se o objeto das vistas do inimigo por meio de um antepara ou máscara, como a rede de camuflagem, telheiro, etc. (mascaramento). Escolha da posição Construção da camuflagem Materiais da camuflagem .
Os materiais da camuflagem podem ser: Naturais Artificiais Construídos Confeccionados Improvisados.
Report abuse Terms of use
We use cookies to personalize your experience. If you continue browsing you will be accepting its use. More information.